Day Trade, Swing trade, Buy and Hold: o que é melhor?

Esse é um artigo especial para explicar as estratégias de investimento utilizadas na Bolsa de Valores.

O mercado de capitais (renda variável) é rico em possibilidades. E, entender o seu funcionamento é fundamental para avaliar o que vale a pena e o que faz sentido para o seu perfil de investidor.

Aliás, conhecer mais a fundo essas estratégias pode evitar que você siga conselhos ruins ou sem fundamentos adequados de pessoas que podem, inclusive, fazer promessas infundadas sobre certas técnicas de negociação no famoso pregão. 

Antes de começar a operar no mercado de capitais, tenha bem detalhado sobre o seu perfil de investidor, tolerância ao risco e o seu objetivo com o investimento. 

Day Trade

Day Trade é uma estratégia complexa e que exige cuidado. A maioria das promessas “infundadas” envolvem esse termo. 

Essa forma de investir na Bolsa de Valores é classificada como de curtíssimo e curto prazo e os riscos dessas operações não podem ser desconsiderados. 

A prática consiste na compra e venda de ativos da Bolsa feitas no mesmo dia, ou seja, o investidor aproveita as oscilações para encontrar oportunidades e obter lucros em um período de tempo muito pequeno. 

É uma prática que existe e pode ser usada. No entanto, o investidor precisa dispor de tempo para acompanhar constantemente o home broker e os rápidos movimentos que podem acontecer no mercado em apenas um dia.

Não é possível garantir que o investidor tenha um retorno, aliás, o risco de perder dinheiro é considerado extremamente alto. Uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) constatou que 97% das pessoas que fazem Day Trade perdem dinheiro. 

Swing Trade 

Nesta modalidade, a operação na Bolsa de Valores é feita em períodos de curto ou médio prazo, podendo ser em dias ou algumas semanas e, em alguns casos, podem durar uns meses. 

Essa estratégia pode ser considerada o “meio-termo”  e fica entre quem opera de forma extremamente arrojada, os Day Traders, e os que operam pensando no longo prazo de seus investimentos (você vai entender melhor no tópico abaixo). 

Para operar e fazer as tomadas de decisões que envolvem a compra e a venda dos papéis na Bolsa, os investidores avaliam a macroeconomia e as tendências do mercado feitas por meio de análises técnicas. 

O período que caracteriza essa prática também permite que o investidor tenha mais fôlego para acompanhar o Home Broker, diferente da prática de Day Trade, onde tudo é negociado. 

Para relatórios mais aprofundados sobre o mercado, clique aqui e conheça a casa de análise referência no país, a DV Invest. 

O que é Trade?

Falamos em Day Trade e Swing Trade e para finalizar os termos vamos explicar brevemente o termo “Trade”, que você vai se deparar com frequência quando o assunto for investimentos, Bolsa de Valores e essas duas práticas apresentadas acima. 

Trade: é o ato de comprar e vender ativos (ações, contratos futuros) na Bolsa de Valores em um período de curto espaço (minutos, horas, dias). Você também pode ouvir o termo “especulação”, que tem o mesmo significado. 

Sendo assim, os traders ou especuladores, são as pessoas que realizam essas operações. 

Agora, vamos seguir com a próxima estratégia: 

Buy and hold


Essa é a estratégia que é usada por investidores que pensam em longo prazo. Buy and Hold em português significa “comprar e segurar”, então, já podemos dizer que a essência dessa prática ficou subentendida aqui. 

Em uma explicação mais detalhada, essa operação consiste na compra de papéis que irão ficar na carteira do investidor por um longo período. 

Na compra de ações na Bolsa de Valores, o investidor se torna sócio da empresa dona dos papéis e no caso do Buy and Hold, o interesse vai além do lucro imediato. 

Isso quer dizer que o investidor comprou aquela ação porque acredita no desenvolvimento e valorização da empresa em que se torna sócio, visando o lucro futuro advindo dos resultados positivos conquistados pela empresa. 

Mas, há algo importante a ser destacado, mesmo visando o futuro, não quer dizer que o investidor irá comprar a ação e deixar ela seguir por si só, sem nenhum acompanhamento. O Buy and Hold também exige disciplina e estudo. 

No entanto, nessas operações, o investidor se abala menos com as oscilações e crises pontuais de mercado, porque sua intenção está no longo prazo. E se for interessante como negócio, as ações ficam na carteira mesmo no período que está indo “mal”.

Porém, é preciso saber quando chega a hora de vender a ação ou quando ela atingiu o seu propósito na carteira. A técnica usada para pautar as decisões é a análise fundamentalista, que estuda as condições financeiras, econômicas e de mercado de um setor ou empresa. 

Para encerrar, uma curiosidade: a estratégia Buy and hold foi a estratégia usada por Warren Buffett, um dos maiores investidores do mundo. Se você se interessa por esse tipo de investimento, vale ler o livro “O jeito Warren Buffett de investir”, de Robert G. Hagstrom. 


Qual é a melhor estratégia?

Existe a melhor estratégia? Há alguma fórmula da Bolsa de Valores ou o caminho certo para o sucesso? 

A única certeza é a de que não existe regra ou segredo na renda variável que não seja muito estudo. Mas o investidor vai precisar avaliar o que compensa ou não. E mais, precisa entender o que está de acordo com as suas expectativas. 

O lucro imediato pode parecer tentador, mas será que vale o risco? E no longo prazo, você teria estômago para segurar uma ação em queda drástica? 

Investir na Bolsa exige paciência e disciplina, além de muita tentativa e erro também. Portanto, cabe concluir que não existe “melhor” ou “pior”. Mas o investidor deve pesar todos os pontos e considerar o que vale para ele. 

Isso envolve os custos operacionais, a relação entre risco e retorno, o perfil de investidor e tolerância ao risco, além dos objetivos pessoais de cada um. Por isso que, muitas vezes, os conselhos de outras pessoas podem ser infundados para você. 

Para investir na Bolsa com seriedade e focado em bons resultados, nada é mais indicado do que o entendimento do que faz sentido para cada investidor. E para isso, ter um acompanhamento qualificado é essencial. 

A assessoria de investimentos é um suporte para o investidor em todos os momentos e pode fazer a diferença nos resultados e na qualidade de vida de quem está investindo, otimizando o tempo do investidor para o que realmente importa.

Quer falar agora com um assessor Blue3? Clique aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *