Taxa de Juros Reais: Tudo o que você precisa saber

Nos dias atuais, estamos vivendo uma nítida queda da taxa de juros no mercado financeiro. E a maioria dos investidores praticamente desconhecem um importante cálculo utilizado para os investimentos: o juro real.

Antes de discutirmos a importância, precisamos entender essa diferença entre taxa de juros nominal e taxa de juros real.

Taxa de juros nominal

É aquela que obrigatoriamente deve ser indicada pelas instituições financeiras quando você faz um empréstimo, financiamento ou algum investimento. Não considera os efeitos da inflação (perda do poder de compra da moeda).

Taxa de juros real

É a diferença entra a taxa nominal e a inflação do período. Ou seja, é a taxa que realmente mostra o quanto nosso dinheiro ganhou em valor.

A conta técnica é essa:
Juros Reais = ((1+Juros Nominais)/(1+Inflação)) -1

Os investidores devem obrigatoriamente olhar os ganhos reais de seus investimentos, ou seja, sempre olhar o quanto ganhou acima da inflação. Imagine três situações:

Situação 1:
CDI: 13,24% em 12 meses.
Inflação (IPC-A): 10,67% em 12 meses

Situação 2:
CDI: 9,93% em 12 meses
Inflação (IPC-A): 2,95% em 12 meses

Situação 3:
CDI: 4,9% a. a
Inflação (IPCA-A): 3,45% em 12 meses

Em qual situação o investidor estaria melhor se investisse em um retorno de 100% do CDI?

Olhando apenas para os juros nominais tenderíamos a dizer que a primeira situação é um “melhor negócio”. Afinal, 13,24% é um rendimento melhor que 9,93% e muito melhor que 4,9%.

Porém ao considerarmos a inflação, analisamos os ganhos reais e percebemos que a situação dois é mais vantajosa para o investidor. Como podemos ver abaixo:

Situação 1: Taxa de juros reais de 3,09% a.a.
Situação 2: Taxa de juros reais de 4,91% a. a.
Situação 3: Taxa de juros reais de 1,40% a. a.

A primeira situação ocorreu em dezembro de 2015, a segunda em dezembro de 2017 e a terceira está prevista para acontecer em dezembro 2019. De nada adianta um investimento que renda uma taxa alta se a inflação também for alta.

E o que fazer quando a taxa de juros está tão baixa que é “consumida” pela inflação igualmente baixa?

Se seus investimentos estão em poupança (que rende 70% do CDI) ou CDB/LCA/LCI ou fundos de renda fixa, então é bem provável que a taxa de juros reais dos seus investimentos esteja sendo acabrunhada pela inflação.

Nesse cenário, a poupança passa a render uma taxa real 0,03% ao mês. LCA 100% do CDI, 0,16% de taxa real mensal. Ser muito conservador com seus investimentos hoje, é correr um risco altíssimo de ter seu capital desvalorizado no longo prazo.

Assim, é muito importante sair da inércia e encontrar nesse novo cenário uma carteira que se adeque ao seu perfil, considerando diversificação e alternativas de investimentos que rendam boas taxas de juros reais e dessa forma otimizar seus investimentos

Quer saber mais sobre a forma inteligente de investir no cenário de juros atual? Leia também Novo corte na taxa de juros: O que você deve fazer com seus investimentos?

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *